Agora é crime discriminação contra LGBT em Tóquio

LGBT

Quando se trata de Direitos LGBTs, as coisas no Japão ainda são um pouco retrógradas, mesmo sendo um país bastante avançado, a homofobia existe e é muito forte por lá. Pouco a pouco as coisas têm mudado, e de forma lenta a sociedade LGBT tem ganhado seu espaço e conquistado seus direitos.

A cidade de Tóquio, no Japão, acabou de dar um passo importante para mudar mais um pouco essa realidade homofóbica que ainda existe. Por ser a próxima cidade sede dos Jogos Olímpicos de 2020, Tóquio se motivou a criar medidas progressistas que atenda os requisitos internacionais criando uma lei anti-discriminação LGBT.

Além de tornar a homofobia um crime na cidade, agora os casais homoafetivos terão direito de visitar seu parceiro na UTI de hospitais e também fica vetado qualquer tipo de discriminação em espaços públicos.

Assim como em todos os lugares, infelizmente teve muita gente indo contra essa iniciativa, uma delas foi a deputada japonesa, Mio Sugita, que chegou a dizer que “se reconhecesse as uniões homoafetivas, daqui a pouco os japoneses poderiam se casar com animais e eventualmente destruir a sociedade”.

Podemos ver que não somos só nós que temos deputados preconceituosos e homofóbicos, lá esse tipo de gente também existe e também esta em uma posição de “poder”.

Mesmo muito conservador, o Japão é até moderno referente à sociedade LGBT se comparado a outros países asiáticos. Ainda que o país não tenham leis federais, quase não existe violência contra homossexuais e algumas cidades, como Sapporo e Fukuoka, reconhecem a união homoafetiva legalmente.

Autoridades também permitiram que fosse incluído no plano de ensino municipal, questões sobre orientação sexual e gênero a pré-adolescentes nas escolas. Mais uma vez a deputada Mio Sugita deu um depoimento contra essa decisão dizendo “Por que não continuamos dizendo que só existem dois sexos: macho e fêmea?”. Essa fala lembra alguns deputados daqui, não é mesmo?

Podemos ver que em todos os lugares do mundo pessoas conservadoras continuarão se opondo quando se trata dos Direitos LGBTs, a parte boa é que, na maioria das vezes elas têm sido ignoradas e a sociedade homossexual tem ganhado cada vez mais seu espaço de direito. Mas ainda há muito pra se evoluir no mundo…

Dani

Formada em Pedagogia, 31 anos, apaixonada por animes, coisas fofas e quase tudo da cultura oriental.