NHK pede desculpas por animação racista sobre protestos nos EUA

NHK

A emissora pública japonesa NHK pediu desculpas na terça-feira por uma animação usada em um programa semanal de notícias sobre os protestos em andamento da Black Lives Matter nos Estados Unidos, após acusações de apresentar estereótipos racistas.

O programa da emissora em questão apresentou uma animação por computador que pretendia explicar o que estava acontecendo na América. Os manifestantes negros foram retratados na animação com estereótipos irritados e bastante músculos.

A animação, com duração de 1 minuto e 20 segundos, também não fez referência à morte de George Floyd, um afro-americano asfixiado por um policial, em 25 de maio em Minnesota, evento que provocou os protestos, ao invés disso, concentraram-se em queixas econômicas e diferença de renda entre brancos e negros americanos.

A NHK retirou o vídeo da conta do programa no Twitter e publicou um comunicado em inglês e japonês, dizendo:

Devido às críticas dos telespectadores de que a animação não descreveu com precisão o problema real, removemos o vídeo. Pedimos desculpas pela falta de consideração e pela situação desagradável criada.

Em relação a animação, a NHK disse que “tinha como objetivo mostrar as dificuldades, como disparidades econômicas, que muitos afro-americanos nos EUA sofrem. No entanto, decidimos deletar o clipe depois de receber críticas de espectadores que não expressou corretamente as realidades do problema. Lamentamos a falta de consideração adequada ao carregar o clipe e pedimos desculpas a todos que foram ofendidos“.

Os protestos aconteceram em várias cidades nos Estados Unidos e em todo o mundo após a morte de George Floyd, um homem negro desarmado em 25 de maio de 2020, quando a polícia local o segurou à força com um joelho no pescoço por nove minutos. Floyd morreu pouco depois e tanto o médico legista de Hennepin County como um examinador independente contratado pela família de Floyd determinaram que sua morte foi um homicídio. Os quatro policiais envolvidos na morte de Floyd foram todos presos e acusados.

Os artistas japoneses de mangá, incluindo o criador de Chihayafuru, Yuki Suetsugu , músicos e empresas, mostraram seu apoio aos protestos em andamento contra a brutalidade policial.

Via: Kyodo News / ANN


Veja também:

Dani

Dona, redatora e criadora de conteúdo da 'Garotas Que Curtem Animes'. Formada em Pedagogia, entusiasta de animes, apaixonada por coisas fofas e quase tudo da cultura oriental.