TOP 5: Ecchi – Peitos, comédia e ação – Parte III

#3 BTOOOM!

Gênero: Ação, Ecchi, Ficção científica, Psicológico, Seinen

Episódios: 12

Sinopse: Num piscar de olhos, Ryouta Sakamoto se vê transportado; ele estava jogando o hit BTOOOM! em seu quarto quando, do nada, foi parar em uma ilha misteriosa, equipado com suprimentos para um dia, uma “pochete” de bombas, um estranho cristal inserido em sua mão esquerda e um grande buraco em sua memória. Porém, ele não leva muito tempo para descobrir o que está acontecendo, especialmente depois que a primeira pessoa que Ryouta encontra tenta matá-lo. Alguém está tentando recriar o jogo ultra violento BTOOOM! na vida real, e a ilha foi preenchida por um exército de outros jogadores, cada um munido com diferentes tipos de armas explosivas chamadas BIM. Felizmente, Ryouta era um dos melhores jogadores de BTOOOM!, mas nessa versão insana do jogo que não há como resetar ou ter uma segunda chance de viver, só há um jeito de sair da ilha: matar sete pessoas antes que elas te matem! Será que Ryouta consegue vencer esse jogo baseado em suas habilidades rápido o suficiente para sobreviver?

(Fonte: MAL)

Comentários: Se eu tivesse que fazer um TOP 10 dos melhores animes que eu já vi, BTOOOM! entraria facilmente para a lista. A história não é algo revolucionário, mas é muito bem executada e eu adoro esses “jogos de sobrevivência” da vida. Além disso, a abertura é épica! – Sou suspeita a falar porque amo a nano, mas ignoremos essa parte. É muito boa mesmo.

Eu também sinto que BTOOOM! foi prejudicado na época de seu lançamento, já que foi junto com Sword Art Online e vocês sabem o sucesso que este fez. Embora a ideia seja a mesma, o conceito é diferente. BTOOOM! começa com um jogo virtual, mas depois você tem que jogá-lo na vida real, e isso transforma muito as pessoas – o que eu acho que é um dos pontos mais fortes do anime. As pessoas que estão lá vão de psicopatas, mercenários a trabalhadores comuns, advogados, etc. E todos eles passam por cima do que e de quem for necessário para sobreviver, afinal de contas, é matar ou morrer. O Sakamoto inicia o anime sendo bem “bobinho”, fazendo aqueles discursos de bom samaritano, de que não quer matar ninguém… Mas depois ele descobre que as coisas não funcionam bem assim, e ele não vai conseguir sair da ilha sem sujar as mãos.

Ah, em relação ao ecchi… Não é recomendável assistir se for menor de 16 anos, porque rola estupro e coisas do tipo… No anime não é TÃO “feio”, mas no mangá sim. Então, para os interessados em ler… Já sabem.

PARTE IV