Eiichi Kuboyama diz que se estúdios continuarem fechados, não teremos anime em Julho

Eiichi Kuboyama

Muitos animes foram adiados devido a pandemia de coronavírus que assola o Japão e o resto do mundo, fazendo com que o Japão entre em um estado de emergência oficial em 7 prefeituras diferentes, incluindo Tóquio – onde a maioria dos anime são feitos -, o que causou um colapso no processo de produção anime com muitos criadores do setor falando sobre o assunto.

O animador Eiichi Kuboyama falou em seu Twitter sobre os efeitos que o novo coronavírus (COVID-19) terá na indústria de animação televisiva japonesa. Em um tweet publicado dia 11 de abril de 2020, ele escreveu:

“As pessoas têm dito que alguns animes tiveram que parar apenas por causa da dublagem, mas eu discordo disso.
Para ser franco, o fechamento de estúdios de anime não tem tanto impacto. Mas se os estúdios de fotografia (composição) fecharem, o número de trabalhos que poderão ser concluídos cairá.
Além disso, mesmo que algumas séries tenham sido adiadas de abril a julho, duvido que elas possam sair se as coisas continuarem como estão.
Eu tenho esse tipo de sentimento. “

Os “estúdios de fotografia” sobre os quais Eiichi Kuboyama fala são geralmente a última linha da produção física de anime, onde a arte desenhada é digitalizada em um computador para ser limpa e montada em animação. Alguns estúdios, dependendo do fluxo de trabalho, desenham toda a animação digitalmente, mas para muitos estúdios, os animes ainda são desenhados manualmente e precisam ser digitalizados em um scanner especializado. Embora seja fácil levar papel e canetas para casa, um scanner gigante não é.

Ainda não é possível mensurar quantos animes serão afetados por causa desse período de isolamento social, mas se trata de algo necessário no momento. O que resta, é esperar que tudo passe o mais rápido possível para que os estúdios retomem todas as produções pendentes.

Via: Crunchyroll / Otakomu


Veja também:

Dani

Dona, redatora e criadora de conteúdo da 'Garotas Que Curtem Animes'. Formada em Pedagogia, entusiasta de animes, apaixonada por coisas fofas e quase tudo da cultura oriental.